26 de setembro de 2009

Valorize-se

Um engenheiro foi chamado para solucionar um problema em um computador de grande porte e altamente complexo. Um supercomputador 20 milhões de reais. Sentado em frente ao monitor, pressionou algumas teclas, balançou a cabeça, murmurou algo para si mesmo e desligou o computador. Tirou uma chave de fenda de seu bolso e deu meia volta em um minúsculo parafuso.
Então ligou o computador e verificou que tudo estava funcionando perfeitamente.
O presidente da empresa se mostrou maravilhado com a eficiência do engenheiro e ofereceu pagar a conta, ele mesmo no naquele instante.
- Quanto lhe devo? – perguntou tirando do bolso o talão de cheques
- São mil reais, por favor.
-MIL REAIS???? – berrou o presidente – Mil reais por dois minutos de trabalho? Nem eu ganho isso! mil reais para apertar um mísero parafuso? Eu sei que meu computador vale 20 Milhões de reais, mas mil reais é uma afronta à minha inteligência! Eu devia chamar a polícia, seu ladrão safado! Mas vou fazer o seguinte: Pagarei somente se receber uma nota fiscal com todos os detalhes técnicos específicos que justifiquem tal valor.
O especialista balançou a cabeça concordando e saiu. Na manhã seguinte, o presidente recebeu a nota fiscal, leu com cuidado, balançou a cabeça e preencheu o cheque no mesmo instante sem reclamar.
A nota fiscal dizia:
Serviços prestados:
Apertar um parafuso……………………………R$ 1,00
Saber QUAL parafuso apertar…………….. R$ 999,00
Total……………………………………………… R$ 1.000,00

Moral da estória: Dizem que não se cobra pelo que se faz, mas pelo que se sabe! O que diferencia os profissionais dos amadores é saber exatamente o que fazer!

3 comentários:

  1. Verdade, tem muito profissional amador, as vezes cobram caro e não fazem nada.
    http://saudeecompanhia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. O problema é a valorização do profissional,quer seja ele de nível superior,tecnólogo ou técnico.O que muitas vezes acontece é, que um profissional,com a mesma formação, executa um determinado serviço muito abaixo da realidade de mercado.Assim,não há um parâmetro para valores de mercado e os profissionais se tornam mão de obra barata.Há que se valorizar,sem dúvidas.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom!!! Muitas vezes pensamos que, só porque conseguimos fazer o trabalho com facilidade, ele não merece um pagamento tão grande. É realmente preciso que tenhamos em mente o quanto de estudo e experiência tivemos de adquirir ao longo da vida para conseguir fazer aquele trabalho com tanta facilidade! E, então, precisamos cobrar por isso. Nem sempre é o empregador que não valoriza o nosso trabalho. Muitas vezes, somos nós mesmos que não nos valorizamos! Você tem toda a razão, Escorpiana!

    Postei mais um capítulo no meu blog. Se tiver um tempinho, dê uma olhada:
    http://diariodeumagarotaemapuros.blogspot.com

    Adorei o comentário que você fez lá!!! Obrigada!!!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir